Florianópolis: Casa Quatro Oito

Um dos nossos lugares preferidos no mundo, Florianópolis por sí só já está na lista quando pensamos em viajar para a praia no Brasil. Imagina então sabendo que tem um hotel muito especial por lá, o Casa Quatro Oito, que é uma tentação pura. E a localização não poderia ser melhor, no Canto dos Araçás, no alto da Lagoa da Conceição, região super sossegada da ilha.

Após anos de pesquisas, viagens e buscas por referências, Bianca Pereira inaugurou o hotel, que deseja não apenas oferecer uma experiência requintada, mas também unir pessoas em um ambiente que mais lembra uma casa de família do que um hotel propriamente dito, repleto de obras de arte e peças de design contemporâneos. Ou seja, a intenção é trazer o aconchego da casa com a comodidade do hotel.

O aspecto visual chama muita atenção, foi criado pela arquiteta Marcia Barbieri, do escritório Arte Arquitetura, pela paisagista Juliana Castro e pelo multiartista Felipe Morozini, que assinou a direção criativa do espaço. Tudo pensado para seguir os conceitos do “novo luxo”, que valoriza mais as experiências e momentos vividos do que o “ter” e “poder”, seguindo os conceitos do filósofo francês Gilles Lipovetsky. Exaltando o “ser”e o “estar”.

E tanto parece uma casa que o ambiente intimista tem capacidade para receber o número máximo de oito hóspedes, que se dividem entre quatro suítes, todas com vista para a Lagoa da Conceição, e que se conectam com a natureza, dando a sensação de fazer parte dela.

A decor e o conceito dos amplos quartos são únicos: o quarto 19 está instalado em um ambiente predominantemente branco, por exemplo, o que possibilita o encontro com a tranquilidade e estimula o contato com a natureza; já o 28 tem tons verdes, que transporta o hóspede para uma floresta, aguçando o lado lúdico e sonhador; o número 63 é colorido, inspirado e pensado especialmente para os que amam viajar; e, para fechar, a suíte 72 é so­fisticada e atemporal, na cor preta, neutra, enaltecendo o simples requinte do bem viver.

O lobby, espaçoso e repleto de obras de arte, tem a intenção de reunir os hóspedes como uma casa de família, para que se conheçam, troquem experiências e descansem nas poltronas e grandes sofás instalados ali. A mobília é histórica, mas ao mesmo tempo com ares modernos, para transformar o hotel em um ambiente íntimo, discreto e exclusivo. Para entreter, uma piscina aquecida, sauna, academia, jardim de inverno, bar e restaurante, todos abertos ao público mediante a reserva.

A Cozinha 48 também é intimista e recebe número limitado de pessoas. Em um ambiente super aconchegante, conta com um menu de apresentação simples e caseira, composto por entradas individuais, pratos principais repletos de frutos do mar e carnes nobres; já as sobremesas abusam dos sabores brasileiros, como mousse de chocolate com calda cupuaçu e castanhas do Pará. Na Cozinha ainda são preparados molhos e massas usados nas receitas, como o ketchup, que é defumado com ervas colhidas do jardim do próprio hotel, ou ainda as compotas de frutas e manteiga clarificada, servidas no café da manhã.

E o hotel conta ainda com um bar, de carta simples e criativa, pensada por Felipe Palanowki. No cardápio são encontradas releituras de grandes clássicos da coquetelaria e também drinks autorais. Os petiscos navegam por sabores que vão da ilha de Santa Catarina ao sudeste asiático.

Lúdica e atemporal, a decoração traz diversas obras de artes, muitas delas do Felipe Morozini, como fotografias, mapas, luminárias e louças que são um deleite para qualquer visitante. Entre os trabalhos espalhados pelo espaço estão obras de Martin Parr, Albano Afonso, Nazareno, BFGF e Cassio Vasconcellos, e peças de design de Enrico Franzolini e Jasper Morrison, entre outros.

Nessa mistura de conforto, arte, natureza em um lugar esplêndido e perfeito para recarregar as energias, a vontade é de se teletransportar pra lá agora!

Onde: Rua João Henrique Gonçalves 1005 – Canto dos Araçás – Florianópolis – Santa Catarina

Quando:
Hotel: sempre
Restaurante e Bar (mediante reserva): terça-feira a sábado, das 17h às 23h e domingo, das 15h às 21h.

 

Nas redes:

Fotos: Cristina Souza / Coletivo Odara

Escrito por
Mais por Raphael Dias

San Diego: Communal Coffee

O Communal Coffee começou com o desejo de oferecer um excelente café...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *