São Paulo: La Peruana

Quem já esteve no Peru sabe que a riqueza da gastronomia é um caso a parte. E quem está por São Paulo pode apreciar um pouco dessas cores no restaurante La Peruana, que é de encantar os olhos e o paladar. Tanto a decoração quanto os pratos e drinks, o lugar é uma verdadeira viagem a esse belo país.

O ambiente é aconchegante e traz cores vivas em uma mistura com o design mais limpo, com tecidos e objetos típicos, remetendo à cultura do país, mas sem ser óbvia. Com projeto do arquiteto Herbert Holdefer, o ambiente com pé direito alto é moderno e descontraído. A varanda, instalada na frente da casa, é coberta e cercada por tocos de madeira, que remetem à praia de Colán, onde a chef do restaurante, Marisabel Woodman, cresceu. Lá, as casas ficam em cima destas madeiras por causa da maré. Há alguns elementos andinos, como o revestimento do sofá feito à mão por artesãos; ao lado de arte moderna, em destaque no retrato da famosa cantora Chabuca Granda, feito pelo artista peruano Cherman, e serigrafia de Elliot Tupac, feita especialmente para o LaPeruana.


A chef já possuia uma barraca de comida peruana em uma feirinha gastronômica aqui do bairro de Pinheiros, e decidiu transformá-la no La Peruana Food Truck. Inaugurado em 2014, na onda da comida de rua em São Paulo, o negócio deu certo. A cozinha tradicional, com produto diferenciado e de qualidade fez tanto sucesso, que rendeu prêmios para Marisabel: o La Peruana ganhou como Melhor Food Truck da cidade pela edição especial Comer e Beber 2015 da Veja São Paulo e foi escolhido entre os três melhores da cidade pelo Melhor de SP, da Época SP 2014. Em agosto de 2015 o LaPeruana virou a sede fixa.

O cardápio é de dar água na boca, e destacam-se as opções autênticas da culinária do Peru, além de invenções e combinações criativas de sabores e aromas. O ceviche tem um espaço especial no menu e aparece em seis versões diferentes, que vão do clássico com peixe branco fresco do dia (marinado no limão, coentro, pimenta, cebola roxa e leche de tigre) e quenelle de batata doce cozido na laranja a uma opção vegana com cogumelos paris, coentro, dedo de moça, cebola roxa, limão e ají marillo.  Além dele, há outras opções saborosas como os Tiraditos e Causas. Para aqueles que não são fãs dos pratos frios, há uma gama de pratos quentes, com destaque para o Pulpo Parrillero (polvo), o Lomo Saltado (filé mignon salteado) e o Arroz con mariscos.

As sobremesas também são típicas do Peru como Suspiro Limeño – creme de leite condensado e gemas coberto por merengue e vinho do Porto em duas versões: tradicional e chirimoya; e Tres Leches – leite condensado evaporado e batido sobre bolo macio com cobertura de merengue e morango.

Os drinques são imperdíveis. O pisco, emblemática bebida do Peru, é a estrela da carta elaborada pelo barman peruano José Villegas, que reúne opções, com destaque para o El Dragón: com pisco, limoncello, limão sicilano, hortelã e xarope de amora; o Chabuca Granda, que leva pisco, aperol, laranja, hibisco, aromatizado com capim santo;  o Pisco Santo: nele a bebida é infusionada com capim-santo, refresco de gengibre, tangerina e abacaxi; a Sangria Peruana: vinho tinto com pisco, maçã e laranja; e o Arde Papi: pisco macerado com rocoto e alecrim, com almíbar de pimentas peruanas.

Os drinks você também pode pedir enquanto espera seu lugar, pois a casa está sempre cheia. E para aproveitar esse movimento e atender melhor aos clientes que topam enfrentar a espera, a chef acaba de inaugurar o El Balcón. Localizado a 25 metros da primeira casa, o bar oferece uma seleção de comidinhas e drinques tipicamente peruanos. Com cardápio enxuto, idealizado para abrir o apetite, destacam-se receitas como o leche de tigre, caldinho de ceviche com rocoto, frutos do mar e cubos de peixes empanados; o tartare de atum, feito com um cremoso leche de tigre de wasabi, temperado com cebola roxa, pimenta dedo de moça, coentro, cebolinha, molho inglês e tabasco; e os anticuchos de pulpo, espetinhos de polvo braseados no molho anticuchero. A decoração do El Balcón é incrível, com garrafas ilumindas e plantas pendentes do teto, com elementos e cores noturnas, misturados com referências limeñas e da amazônia Peruana. Com clima descontraído e músicas latinas no ambiente, a nova casa tem o objetivo também de atrair a clientela adepta a coquetelaria. Ou seja, se você quer comer em um lugar legal, apenas tomar bons drinques ou os dois, essa é a pedida!


Onde: Alameda Campinas, 1357 – Jardins, São Paulo – SP

Quando:  La Peruana Cevicheria: Terça à Sexta: 12h às 15h e 19h às 23h. Sábado: 12h às 23h. Domingo: 12h às 16h.

El Balcón: Terça a quinta: das 20h às 23h. Sexta: das 20h às 00:00. Sábado: das 13h às 16h/ 20h às 00:00. Domingo: das 13h às 17h

  • Nas redes:

Fotos: Cortesia La Peruana